Que tal conhecer Machu Picchu?

O santuário arqueológico é conhecido como

Em quechua, conjunto de línguas indígenas latino-americanas, Machu Picchu significa Velha Montanha. O santuário arqueológico é conhecido como "Cidade Perdida dos Incas". Localizado na Cordilheira Central dos Andes peruanos, o Santuário Histórico de Machu Picchu fica situado a 2.400 metros de altitude e é circundado pelo Rio Urubamba. O local foi considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno e elevado à categoria de Patrimônio Mundial pela UNESCO.

A Cidade Perdida dos Incas foi toda construída em pedras, pelo Império Inca no século XV. A cidade possui três regiões: a zona agrícola, na qual os nativos se dedicam à plantação, principalmente, de milho e batata, a zona urbana e a zona sagrada, composta por praças, templos e mausoléus reais.

Longe das chuvas

O período de chuvas na região costuma ocorrer entre os meses de novembro e março. Os meses mais indicados para ir são os de junho e julho, que têm média de precipitação baixa. Isso porque em dias de chuva intensa, as trilhas que dão acesso ao parque são fechadas, evitando assim a visitação do local. Além disso, há muitos caminhos de terra que, com a chuva, ficam escorregadios.

Caminho Inca

A primeira parada obrigatória para quem quer ir a Machu Picchu é a cidade de Cusco, no Peru. De lá, há duas opções para se chegar ao Santuário Histórico. A primeira opção é fazer o Caminho Inca, a pé, de Cusco diretamente a Machu Picchu. É uma caminhada de cerca de 40 quilômetros, que dura quatro ou cinco dias. Existe outra opção também para quem não tem possibilidade ou tempo de caminhar o percurso inteiro. De Cusco pode-se pegar um ônibus ou um trem até o povoado de Águas Calientes e, de lá, um micro-ônibus até Machu Picchu. Esse caminho costuma durar menos de cinco horas, mas também existe a possibilidade de haver contratempos na estrada, que podem fazer o tempo do percurso ficar um pouco mais longo.

Planeje sua viagem

  • Pegue o mapa na entrada do parque para ajudar a se localizar e esteja preparado para muitas subidas; não se esqueça de calçar sapatos confortáveis;
  • Vá pela manhã, pois o sol é mais fraco e o parque é mais vazio, além disso, pela manhã também é possível conhecer a montanha Huayna Picchu. O acesso a ela é feito apenas em duas excursões (cada uma de até 200 pessoas) por dia;
  • Os ingressos para entrada no parque devem ser comprados antecipadamente em Cusco, Águas Calientes ou pelo site;
  • Leve protetor solar e repelente contra mosquitos. Também não se esqueça de trazer água e lanches, pois o restaurante e a lanchonete do santuário são bem mais caros;
  • Machu Picchu está localizado a 2.400 metros de altura e para não sentir os efeitos da altitude é recomendável que se vá ao passeio descansado e bem hidratado;
  • Faça o passeio com calma. Como o ar é rarefeito na altitude, quem acelerar o passo pode sentir dificuldade para respirar e até mesmo falta de ar;
  • Por causa das subidas, do ar rarefeito e das trilhas de terra, o passeio não é aconselhável para crianças;
  • Na saída do parque, guias usam um carimbo especial de Machu Picchu no passaporte dos turistas.

Clube de turismo

Que tal conhecer Machu Picchu? A Rede Candeias tem várias opções para você aproveitar cada momento da sua viagem. Saiba mais no site: https://www.candeias.tur.br/.


Gostou deste artigo? Deseja receber mais conteúdos como este?