Cruzeiro marítimo ou fluvial: você sabe a diferença?

Antes de compará-los, não há como negar que fazer um cruzeiro é muito bom, independentemente qual das duas opções seja a escolhida. Claro que, a escolha depende muito do tipo de viagem que se quer fazer e do seu perfil particular. Por isso, elaboramos um comparativo entre o cruzeiro fluvial e o cruzeiro marítimo.

O navio fluvial tem uma capacidade média de 150 pessoas, já o marítimo pode chegar a mais de 4000 passageiros. Só pela diferença de número de pessoas dá para imaginar que, no primeiro, a viagem é mais exclusiva e, no segundo, é mais coletiva.

Mas as diferenças não acabam por aí.

Primeiramente, os navios fluviais são menores devido ao espaço que eles têm para manobrar em rios – caminhos não tão extensos como os grandes oceanos do mar, para os navios marítimos. Os navios fluviais podem chegar, em média, a 110 metros de comprimento, já os marítimos chegam a mais de 300 metros.

Por não precisarem de muito espaço, os navios fluviais são mais dinâmicos e podem fazer paradas em mais lugares. Os navios marítimos precisam de um espaço maior para jogar a sua âncora e, por isso, eles necessitam de grandes portos para desembarcar.

Os cruzeiros fluviais focam mais nas atrações externas, já que eles não têm muito espaço e portanto, menos opções de entretenimento do que o cruzeiro marítimo. Geralmente, as atrações são realizadas nas paradas – que levam mais tempo do que as curtas paradas do cruzeiro marítimo. Esta é uma das vantagens do cruzeiro marítimo, conta com muitas atrações dentro do navio, como por exemplo, piscina, jogos, apresentações, restaurantes e cassinos.

Devido às atrações, os cruzeiros marítimos, geralmente, são os mais procurados por famílias, enquanto os cruzeiros fluviais são os mais desejados por casais ou solteiros (mas principalmente adultos), devido ao clima intimista e também romântico.

Outro ponto é a paisagem. Se você é do tipo que gosta de aproveitar o caminho, em vez de ficar nos quartos do navio, a melhor opção é o cruzeiro fluvial. Ele é projetado de uma forma que você pode, sim, acompanhar a viagem olhando para o lado de fora. O cruzeiro marítimo, pelo contrário, traz – junto com as atrações – estímulos para que você se volte para dentro do navio.

Nas cabines também vemos diferenças, enquanto nos navios marítimos podemos encontrar algumas acomodações mais diversificadas, sendo algumas mais chiques e amplas. Nos navios fluviais são, praticamente, todas do mesmo padrão, porém, mesmo assim, são mais personalizados do que os marítimos, devido às poucas pessoas que se encontram dentro dele. Se sabe que é alocado, em média, um atendente para cada três passageiros.

Outra condição importante é a estabilidade dos navios. Nos cruzeiros fluviais, o balanço do navio é imperceptível, já nos marítimos varia bastante conforme as condições do tempo e o seu tamanho – quanto maior for o navio, menor será a sensação de movimento e instabilidade.

Hospedagem de qualidade

O Clube Candeias, maior clube de turismo programado do Brasil, dispõe de vantagens exclusivas para seus associados, como unidades próprias a preços imbatíveis, descontos especiais em hospedagens integradas, entre outras. Clique aqui e saiba mais.


Gostou deste artigo? Deseja receber mais conteúdos como este?