Intercâmbio na terceira idade: experiências incríveis

Oportunidades incríveis e inesquecíveis

De 2016 para 2017 a expectativa de vida dos brasileiros subiu de 75,8 para 76 anos. A terceira idade hoje é chamada de melhor idade e as pessoas nessa faixa etária já não se veem contando histórias para os netinhos ou assistindo a programas vespertinos como principal forma de divertimento.

Esses fatores – somados a alguns outros – abriram perspectivas para que cidadãos nessa idade começassem a se tornar um interessante público-alvo para outros tipos de atividades antes não procuradas. Uma delas é o intercâmbio.

OS PROGRAMAS

A idade mínima para participar desse tipo de intercâmbio é, geralmente, 50 anos. Algumas agências já espara receber pessoas a partir de 45 anos. De maneira global, os participantes têm entre 50 e 70 anos. E possuem a oportunidade de voltar aos bancos escolares com pessoas de sua mesma faixa etária.

É importante ressaltar que não há, absolutamente, nenhuma proibição para que pessoas nessa idade estudem com pessoas mais jovens.

E um ponto importante quanto a esses programas é que seus usuários não precisam ter receio de encontrá-los totalmente modificados quando comparados ao outros programas. Não há quaisquer diferenças.

A começar da variedade, onde os programas oferecem diversas opções. A pessoa pode escolher estudar cursos de idiomas com atividades, cursos de ensino superior, profissionalizantes ou matricular-se em programas como Pais e Filhos e Juventude Acumulada, que é um programa que mescla aulas de idiomas, com atividades vinculadas à Arte, Cultura e convivência com outras pessoas do local escolhido para o intercâmbio.

A estadia mínima é a partir de duas semanas, mas a extensão pode ser maior, de acordo com as necessidades e recursos do intercambista.

OS CUIDADOS

Porém, ainda que os alunos tenham ainda bastante energia precisam levar em conta que, mesmo saudáveis, uma situação na qual estarão no exterior exige cuidados importantes para sua faixa etária. Um deles é universal: o cuidado com as vacinas, que devem estar em dia antes de viajar.

É conveniente e prudente também ter um seguro-viagem. Ainda que certos destinos não o exijam, as despesas com assistência médica em alguns países pode ser bastante cara e, se o estudante não estiver prevenido, seu orçamento pode ficar comprometido devido à falta de cobertura médica.

Caso faça uso de medicações de uso contínuo deve-se providenciar quantidade suficiente para seu uso – de acordo com a quantidade de tempo que durar o intercâmbio. E as receitas também são importantíssimas, pois alguns medicamentos só são aceitos em alguns países mediante a apresentação da prescrição médica.

OS DESTINOS

Estados Unidos, Canadá e Malta são os destinos ainda mais procurados por intercambistas da melhor idade. Mas as agências já oferecem opções que contemplam países em praticamente todos os continentes e regiões do planeta.

Chile, México, Austrália, Japão e África do Sul são alguns desses destinos que, além do conhecimento, oferecem oportunidades incríveis e inesquecíveis de contato com a arte, cultura, a população e as belezas naturais em seus territórios.

O Clube Candeias, maior clube de turismo do Brasil, oferece aos associados mais de 500 mil opções de hospedagens em rede integrada espalhadas pelo mundo. Torne-se associado e desfrute de todas as vantagens que o Clube oferece. Clique aqui e saiba mais.




Gostou deste artigo? Deseja receber mais conteúdos como este?