Seguro viagem é obrigatório? Quando é necessário?

Uma viagem internacional não se resume a apenas comprar passagem, reservar hospedagem e curtir o turismo. Algo que deve ser levado em conta, e causa muitas dúvidas aos viajantes, é o seguro viagem.

Obrigatório em alguns países, recomendando em outros, o seguro viagem pode proporcionar a segurança que você precisa para um passeio mais tranquilo.

Qual a finalidade do seguro viagem?

Este serviço é uma espécie de seguro temporário que cobre alguns imprevistos que o viajante pode enfrentar durante a estadia em determinado país.

Ele é conhecido principalmente por cobrir despesas médicas e odontológicas – em casos de acidente ou doença súbita. Mas ele não para por aí. O seguro viagem pode assegurar cobertura em casos de morte, invalidez, translado do corpo, extravio de bagagem e outras questões, dependendo do plano contratado.

O seguro viagem é válido somente no país para o qual foi contratado ou para os países que tenham um tratado comum sobre o tema, como o Tratado de Schengen na União Europeia.

É possível contratar seguros viagem individuais, familiares, empresariais ou de categorias específicas, como para estudos ou esportes radicais.

Seguro viagem é obrigatório?

A obrigatoriedade ou não do seguro vai depender para qual país a viagem será feita.

Na União Europeia, esse tema é regulamentado pelo Tratado de Schengen, que estipula a obrigatoriedade do visitante contratar um seguro viagem dentro das normas estabelecidas. Praticamente toda a Europa Ocidental é coberta pelo tratado, o que inclui mais de 25 países, como Portugal, Espanha, França e Alemanha. No Reino Unido, que saiu da União Europeia recentemente, o seguro não é mais obrigatório.

Tirando esses países, são poucos os que exigem a obrigatoriedade do seguro. Entre os principais, podemos listar Argentina, Cuba, Venezuela, Coreia do Sul e Irã.

No território brasileiro, o seguro viagem não é exigido.

Vale a pena contratar Seguro viagem?

Quando não há obrigatoriedade, a decisão final depende de cada um. Mas, de maneira geral, o recomendado é ter, sim, um seguro viagem.

Da mesma forma que muitas pessoas têm plano de saúde, pode-se dizer que o seguro viagem cumpre papel semelhante quando se viaja para o estrangeiro. E, diferentemente do Brasil, poucos países no mundo tem um sistema de saúde público gratuito. Dessa forma, um problema de saúde inesperado pode ficar muito difícil de ser resolvido para viajantes não assegurados.

Estados Unidos e Austrália são dois bons exemplos de destinos onde o seguro não é obrigatório, porém é muito recomendado devido ao alto custo dos seus serviços de saúde.

De qualquer forma, a dica é se manter informado sobre as exigências de cada país em relação ao seguro saúde e se prevenir para a viagem dos sonhos ser a mais segura possível.

Em qualquer lugar do mundo, conte com o Clube Candeias

Os destinos são vários, mas uma certeza é a mesma: o Clube Candeias possui a maior rede integrada do mundo. São mais de 500 mil opções de hospedagens pelos cinco continentes.

Pesquise na plataforma de reservas online as opções para o seu destino e aproveite o programa de recompensas. Privilégios assim, só associados do Clube Candeias têm!

Clique aqui para mais informações.




Gostou deste artigo? Deseja receber mais conteúdos como este?