Vai levar o pet na viagem? Veja algumas dicas

Ao planejar uma viagem, uma das grandes preocupações de donos de cachorros, gatos e pets em geral, é onde vão deixá-los. Porém, uma opção que geralmente não é considerada, e que tornaria a viagem ainda melhor, é levar o bichinho para o passeio.

Viajar com o pet é uma experiência enriquecedora e necessária de se ter na vida. Levar nossos amigos para conhecer outros lugares torna qualquer viagem mais legal do que já é, desde que seja feita da maneira certa. É preciso estar atento a alguns cuidados que manterão a segurança e bem-estar do bichinho. Por isso, para que a viagem seja “pet-friendly”, três fatores são essenciais: o transporte, o destino e a hospedagem. Continue a leitura:

1. Transporte

A experiência precisa ser confortável para o bichinho e também para seu dono. Além disso, existem muitas normas previstas em lei. Um cachorro solto no banco do passageiro, por exemplo, pode resultar em multa. Alguns documentos obrigatórios são:

  • Atestado comprovando imunização contra a raiva (válida por um ano e aplicada pelo menos um mês antes da viagem);
  • Certificado Zoossanitário Internacional (necessário em viagens internacionais e expedido nos aeroportos).

Viagem de carro: Se o estilo de viagem escolhido for a “road trip”, fique atento a essas dicas:

  • Não transporte o pet solto: a caixa kennel e a coleira adaptável ao cinto de segurança são alguns exemplos do que utilizar. Por ser lei, o não cumprimento pode resultar em multas e pontos na carteira;
  • Faça paradas periódicas: é aconselhável realizar pequenas paradas de hora em hora para garantir a hidratação do animalzinho. Pode ser também um bom momento para possíveis necessidades fisiológicas.
  • Leve a carteira de vacinação: é obrigatório ter esse documento em mãos, além de um atestado de trânsito, emitido por um veterinário.

Viagem de ônibus: No caso de uma viagem de ônibus, é preciso entrar em contato com a empresa rodoviária para verificar as normas estabelecidas por ela. Algumas transportam animais apenas em bagageiros e outras podem não aceitar fazê-lo. Assim como com crianças, sem a documentação necessária, o embarque do animal pode ser impedido.

Viagens Aéreas: Seguindo regras próprias de cada empresa, existe a possibilidade de viajar com o animal na cabine de passageiros ou em compartimentos de carga. Muitas vezes é preciso fazer uma reserva antecipada ou fazer o embarque com algumas horas de antecedência. Enquanto estiver no aeroporto, o animal deve estar de focinheira e, no avião, ser transportado nas caixas de kennel.

2. Destino

Em uma viagem em família, para ser uma boa experiência coletiva, todos devem estar satisfeitos com o destino escolhido, certo? O animal de estimação também faz parte do núcleo familiar, então não seria diferente em uma viagem com ele. Além de encontrar uma opção de hospedagem que seja amigável a pets, é preciso optar por destinos com boa estrutura para a recepção dos pequenos visitantes. Algumas cidades se destacam no Brasil por ter essas características. Algumas delas são:

  • Florianópolis (SC) – Acompanhado a tendência do turismo pet-friendly, dispõe de um grande número de estabelecimentos — como hotéis, cafeterias, shopping e restaurante — que aceitam a visita de animais de estimação.
  • Guaratuba (PR) – Próxima da capital (aproximadamente 100 km), oferece boa estrutura para os animais de estimação viajantes, com destaque para o calçadão na orla, perfeito para caminhar apreciando a vista e a companhia do seu grande companheiro.
  • Guarujá (SP) – Joia do litoral paulista, tem à disposição algumas aventuras para os pets, como o passeio de barco até as praias desertas Camburi e Camburizinho, sempre com toda segurança e conforto.
  • Bonito (MS) – O grande expoente do ecoturismo brasileiro, além de proporcionar passeios por verdadeiras obras de arte naturais, também é muito receptiva com os animais de estimação. Deixar o bichinho correr livre pelo Cerrado pode ser um dos grandes momentos da vida de ambos.
  • Balneário Camboriú (SC) – Conhecida como “Dubai Brasileira” – por seu grande investimento em tecnologia e arquitetura – também se revela uma grande amante dos pets. Ali é muito comum vê-los, com seus donos, passeando por shoppings, restaurantes e hotéis.

3. Hospedagem

Em cada um desses destinos existem ótimas opções de hospedagem na rede integrada do Clube Candeias, com toda a estrutura necessária para gerar tranquilidade e conforto, garantindo que nada atrapalhe a boa experiência dessa viagem. Além disso, o associado ainda conta com diversas unidades próprias espalhadas pelo Brasil.

Para saber um pouco mais sobre elas, é só clicar aqui.




Gostou deste artigo? Deseja receber mais conteúdos como este?